Programa «O Jazz tem Voz!»

Bilhetes à venda na Ticketline e n’A Voz do Operário – Graça


Sexta-feira, 9 de outubro, 20 horas
Abertura da exposição

Cartazes do Hot
A Voz do Operário – Graça


Sexta-feira, 9 de outubro, 21 horas
Bernardo Moreira Sexteto
«Entre Paredes»

A Voz do Operário – Graça

João Moreira – Trompete
Tomás Marques – Saxofone
Mário Delgado – Guitarra
Ricardo Dias – Piano
Bernardo Moreira – Contrabaixo
Joel Silva – Bateria

O contrabaixista Bernardo Moreira regressa à música de Carlos Paredes.

O novo espetáculo Entre Paredes – A música de Carlos Paredes surge quinze anos depois de ter editado o disco Ao Paredes Confesso:

“Falar de Carlos Paredes é, para mim, muito mais do que falar de um músico genial, é falar de alguém que teve um impacto enorme no meu percurso enquanto músico. A descoberta da sua obra levou-me, há 15 anos atrás, a editar um disco ao qual chamei “Ao Paredes Confesso”, onde me propus dialogar com ele, através de algumas das suas maravilhosas e eternas melodias. Passados estes anos, percebo o efeito que tudo isto teve em mim, levando-me a explorar universos que eu pensava estarem tão distantes do meu mas que, na verdade, se tocam formando um só. Senti uma vontade inesperada de celebrar tantas viagens entre o Jazz, o Fado, a Canção e o Fado de Coimbra e talvez por tudo isto me sinta Entre Paredes.”


Sábado, 10 de outubro, 16 horas
Conversa Portugal e o Jazz

A Voz do Operário – Graça

Com Beatriz Nunes, Gonçalo Marques e Demian Cabaud
Moderação: Sérgio Machado Letria


Sábado, 10 de outubro, 17 horas
Quang Ny Lys

Largo de Santa Marinha

Rita Maria – Voz
João Mortágua – Saxofone
Mané Fernandes – Guitarra


Sábado, 10 de outubro, 21 horas
César Cardoso Ensemble

«Dice of Tenors»
A Voz do Operário – Graça

César Cardoso – saxofone
Luís Cunha – trompete
José Soares – saxofone
Lars Arens – trombone
Jeffery Davis – vibrafone
Óscar Graça – piano
Demian Cabaud – contrabaixo
Marcos Cavaleiro – bateria

Este projeto resulta da intenção do seu mentor, César Cardoso, em procurar novas abordagens, novos caminhos e novas ideias de composição e arranjo, através de uma formação alargada. Esta formação é constituída por 8 elementos, 4 sopros (saxofone tenor, saxofone alto, trompete, trombone) e secção rítmica (vibrafone, piano, contrabaixo e bateria).
Tendo já 3 discos com formações em Quarteto e Quinteto, e escrito muitos arranjos para Big Bands, a ideia desta formação surgiu por ser diferente do que já havia sido feito e sobretudo para lançar a si mesmo o desafio de construir um disco com uma identidade própria, mas com muita inovação e frescura na abordagem dos temas.


Domingo, 11 de outubro, 11 horas
O Jazz é Fixe!

Espetáculo lúdico pedagógico, para todas as idades,
sobre o Jazz: a sua história, como se constrói, como se improvisa, como se
pode cantar e sentir a música

A Voz do Operário – Graça

Vânia Couto – voz
Alvaro Rosso – contrabaixo
João Mortágua – saxofone

Um trio composto por Alvaro Rosso (contrabaixo), Vânia Couto (voz e guitarra) e João Mortágua (saxofone) apresentam um espetáculo lúdico pedagógico sobre o Jazz: a sua história, como se constrói, como se improvisa, como se pode cantar e sentir a música. Neste espetáculo o público não se limita a assistir: um blues que se aprende a cantar e a improvisar, uma bateria feita de sacos de plástico, um saxofone que se toca com os pés, os dedos estalam e os corpos dançam até ao swing! Fantoches, instrumentos, danças, blues e valsas, desde Django Reinhardt a Charlie Parker: assim se descobre que o Jazz é fixe!

Trata-se da primeira produção própria do Serviço Educativo do JACC: um espetáculo musical dirigido especialmente a um público mais jovem, através do qual procuramos sensibilizar as crianças e jovens – mas também a família e os professores – e criar a oportunidade de contacto com os sons e a história do JAZZ. Apela-se, através desta iniciativa, para o respeito pelas várias culturas como valor fundamental, através de uma expressão artística desde sempre ligada a contextos de experimentação, criatividade e liberdade. Partindo de um guião que tenta mostrar os principais momentos históricos que deram forma ao jazz, o público é conduzido numa viagem onde encontrará figuras singulares, que mudaram a maneira como entendemos a música.


Domingo, 11 de outubro, 18 horas
Songbird

A Voz do Operário – Graça

Luís Figueiredo – piano
João Hasselberg – contrabaixo


Programa paralelo:

– OFICINA DE ILUSTRAÇÃO DE ANDRÉ LETRIA COM ALUNOS D’A VOZ DO OPERÁRIO (6 E 7 DE OUTUBRO)

– PONTO DE VENDA DE DISCOS E LIVROS PELA JAZZ MESSENGERS

– EM PARCERIA COM A UNIÃO AUDIOVISUAL: RECOLHA DE BENS – ALIMENTOS NÃO-PERECÍVEIS, PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL E DE LIMPEZA – PARA PROFISSIONAIS DA CULTURA EM DIFICULDADE

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close