«À Deriva», o novo disco de Luís Figueiredo

O novo disco do pianista Luís Figueiredo, de nome À Deriva, está a partir de hoje disponível, numa edição Roda Music. Composto por seis temas, este trabalho é o primeiro de Luís Figueiredo a solo e assumidamente um exercício de risco com cada um dos temas a nascer da improvisação livre, marca que sempre esteve presente no trabalho do músico. Gravado em Coimbra e no Porto, este é o quarto trabalho da editora portuguesa, e tem Booking da Clave na Mão.

A improvisação livre sempre ocupou um lugar extremamente importante em tudo o que faço musicalmente. A maioria das minhas composições brotou de momentos de improvisação livre (em casa, numa sala de concertos ou noutros lugares) e tenho incorporado esse elemento cada vez mais ao longo dos anos. Falo em «improvisação livre» para me referir ao tipo de improvisação que é tão despreparada quanto possível e que não conhece restrições de qualquer tipo. A improvisação a solo ao piano é o lugar onde me sinto mais perdido e ao mesmo tempo mais ligado a mim próprio e ao instrumento. Para mim, é também uma forma extrema de escuta, de entrega a esse nada e de aceitação do resultado desse processo. À semelhança de tantas expressões do léxico português, «à deriva» tem óbvias conotações marítimas. Não é por acaso que a certa altura este álbum se chamou Lost at Sea. Cada faixa é um exercício de procura de significado onde não existe um ponto de partida. O que se segue a esse nada inicial é uma viagem em direcção a esse significado. Espero sinceramente que o ouvinte encontre algum tipo de inspiração nessa viagem.

Luís Figueiredo

Edição Roda Music
Design & artwork by Travassos
Photography by Tiago Cerveira
Gravado, misturado e masterizado por Mário Pereira
luisfigueiredo.net 
Booking: Clave na mão / clavenamao.org

Apoios:
Convento de São Francisco
Câmara Municipal de Coimbra
Arda Recorders
RDP/Antena 2

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close